Quando falamos de comunicação, nem toda a tecnologia que temos a disposição é capaz de resolver os maus entendidos que ocorrem. Comunicação é uma arte

Comunicação é arte e não “matemática”.

Vivemos a era dos números. A ciência de dados evoluiu tanto que podemos, através de inteligências artificiais, realizar cálculos que nos predizem cenários possíveis. Um exemplo: o uso do GPS que fazemos nas grandes cidades. A todo momento está sendo atualizada a melhor rota para evitar congestionamentos, acidentes etc.

E esses números para nossas relações pessoais? Como tem sido? Basicamente, somos algoritmos através das redes sociais. Nossos acessos são monitorados e transformados em cenários possíveis para melhor a relação de compra. Ruim ou bom é algo que está aí.

Mas quando falamos de comunicação, nem toda a tecnologia que temos a disposição é capaz de resolver os maus entendidos que ocorrem. Comunicar é uma arte e não a aplicação de algum algoritmo computacional. Sem dúvidas, as novas tecnologias colaboram para que tenhamos diversos canais de contato com as pessoas. Assim, nossas mensagens podem ser distribuídas de modo cada vez mais veloz, atingindo mais pessoas, em curto espaço de tempo. Mas você consegue elaborar bem sua mensagem? Tem sido efetivo nas suas comunicações, conversas? As pessoas entendem o que você está dizendo, transmitindo?

Rodou nas redes sociais uma frase usada sem moderação que diz que somos responsáveis pelo conteúdo do que dizemos e não pelo o que o outro entende. Verdade em partes, muitas vezes, o outro não entende por que nossa comunicação é falha, cheia de entrelinhas, vícios de linguagem, entre outras tantas coisas.

Para evitar uma comunicação, conversa sem efeito ou de difícil acesso:

1)      Seja claro: evite colocar muitos detalhes. Principalmente, em ambientes de trabalho, ficar enchendo linguiça, contando história para dizer o que é preciso.

2)      Evite manias e vícios de linguagem. Vivemos em um país multicultural. Tem gente de origens bastante diversificadas. Certos maneirismos e características pertencem a regiões e grupos específicos. Procure um meio termo ou explique alguns termos utilizados.

3)      Confirme se a pessoa entendeu o que você disse. Não tenha medo de perguntar se a pessoa recebeu, entendeu e assimilou a mensagem que você transmitiu. Seja gentil e explique novamente, caso seja necessário.

Uma técnica muito boa para auxiliar na comunicação, principalmente em ambientes de trabalho, é a utilização da metodologia 5W2H.

Who – Quem

How – Como

How Much – Quanto custa

What – O que

Why – Por que

Where – Onde

When – Quando

 

Não precisa ser mecânico ou frio, mas uma comunicação que contenha esses elementos ajudam na clareza e compreensão.


Romilto Lopes

Psicólogo

Pós-graduado em Educação pela PUC- RS.

Comentários

Mais do blog

Black Friday: por que compramos compulsivamente

Ler mais...

Três a cada quatro brasileiros não fornecem informações corretas no currículo

Ler mais...

Desafios de saúde mental e física persistirão após a pandemia

Ler mais...

Qual extintor deve ser usado?

Ler mais...